sábado, 30 de outubro de 2010

Ateu?

E ser ateu,
À toa assim?
Não eu.

Por mim,
Ter credo soa sim.
Seu medo.

Não que eu viva fabulas de homem que não transa,
Não que eu aceite os padres pedófilos e a máfia da cruz,
Mas algo assim tão repleto de luz como a vida
Tem de ter, pela Física, o efeito da causa e alguém que o produza.


Todos os direitos reservados, caso queira publicar este poema favor comunicar anteriormente ao autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário