quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Instintivamente Desejável

Desejo, sagrada dádiva do instinto.
Instituto mental que o mantém vivo.
Força atroz que envolve a paixão,
Paralelo complexo de mistificação.
Mete o corpo e a alma que envolve;
Empírico o ser que dissolve o amor,
Encarna o pleno complexo de existir,
Extinto em carne e prazer.




Todos os direitos reservados, caso queira publicar este poema favor comunicar anteriormente ao autor.

Um comentário: